Suplementação no pós-parto: como avaliar a necessidade?

A gestação de um bebê é um momento mágico. E diante de toda mudança que ocorre no corpo da mulher, a suplementação no pós-parto acaba sendo uma dúvida bastante comum.

Afinal de contas, em um período de 40 semanas, em média, um novo ser surge dentro da mulher, absorvendo todos os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. E se às vezes pessoas normais já sobrem com a falta de vitaminas e sais minerais, imagine então uma mamãe que acabou de gerar um bebê.

Para falar sobre esse tema tão importante, preparei o artigo a seguir. Vamos conferir?

A suplementação no pós-parto

Você acabou de ganhar um bebê e está completamente perdida. Não sabe que vitaminas precisa tomar, se deve tomar ou não. Enfim, e isso é completamente normal. 

Aliás, assim como as mamães têm dúvidas, às vezes até mesmo os profissionais podem ter algumas incertezas sobre a suplementação.  

Na verdade, a suplementação deve ser iniciada ainda na gestação. Ou seja, antes mesmo no nascimento do bebê a mulher já deve suplementar todas as vitaminas e sais minerais necessárias. Mas isso sempre deve ser feito de forma individualizada.

Há, com certeza, algumas vitaminas e sais minerais que são padrão e que toda mulher deve tomar. Porém, durante a gestação é importante que seja feito o acompanhamento da mulher. Isso permite prevenir algumas complicações que podem ocorrer no puerpério, como o Baby Blues, a depressão pós-parto, entre outras situações.

Mas se você já está com seu bebê no colo e vive essa fase incrível que são as primeiras semanas após o nascimento do bebê, a minha dica é que você deve manter aquela suplementação que você já estava tomando.

Se você ainda não fez sua consulta com seu nutricionista, com seu obstetra, e ninguém mudou ainda o que você está tomando, deve seguir o que fazia no último trimestre da gestação.

Busque ajuda profissional

Aí o ideal é que você, por volta da sexta semana de pós-parto, faça toda sua triagem laboratorial e faça os exames que seu nutricionista materno-infantil solicitar. 

Esses exames vão mostrar como está sua tireoide, como estão seus hormônios, como estão suas vitaminas e sais minerais. Isso é muito importante para sua saúde e também do bebê.

Por exemplo, recebo em meu consultório mulheres que tomam medicamentos para aumentar sua produção de leite — o que a gente desaconselha de forma geral. 

Na verdade, o correto é que a mulher seja analisada de forma individual, que sejam observados aspectos da sua saúde, da sua tireóide, se ela não sofreu alguma alteração na gravidez ou no parto, e então sim indicar o tratamento correto. 

Por isso é muito importante triar sua saúde, seu perfil nutricional antes de reajustar as doses dos suplementos. Converse com seu obstetra ou seu nutricionista, para que ele faça uma indicação personalizada.

Leia também::: Suplementação na gestação: quais são os nutrientes mais importantes?

Fique atenta as suas vitaminas e sais minerais

De forma geral, você deve ficar sim atenta aos seus níveis de vitaminas e sais minerais. Por exemplo, a vitamina D é importante. Vemos cada vez mais pessoas precisando de suplementação por conta da hipovitaminose. 

Ainda mais com esse perfil de puerpério, quando às vezes a mulher sequer consegue sair pegar um sol, então é muito importante estar atento a isso e suplementar a vitamina D.

Outra suplementação importante é o ômega-3. Ele é essencial para saúde da mãe e do bebê. Aliás, nas crianças recém-nascidas ajuda na maturação cerebral e também para a formação da sua visão. Por isso, é importante que você seja suplementada com ômega-3. 

Também é importante avaliar como está os níveis de ferro no seu organismo. É muito frequente que ao final da gestação essa ferratina esteja baixa. E se isso não é controlado no puerpério, você corre o risco de ter uma perda de cabelo muito grande. 

Com essa ferratina baixa, com um estoque de ferro baixo no organismo, você pode acabar sofrendo de anemia e isso pode interferir no cabelo, na sua saúde e também na saúde do bebê. 

Por último é muito importante também que as vitaminas do complexo B sejam analisadas e suplementadas se necessário. Ou seja, as vitaminas B2, B6, e B12 devem ter em níveis ideais no seu organismo. Inclusive, a B12 é vital durante todo o período de gestação e também durante a amamentação. 

E muitas outras vitaminas e minerais, como o zinco, o selênio, a colina, o cálcio, também devem ter níveis ideais. 

Energia e imunidade

Quando a mulher tem níveis ideais de vitamina e sais minerais no corpo ela se sente melhor. É comum receber mulheres no meu consultório no puerpério dizendo que estão cheias de energia e com todo o gás, mesmo após o parto.

Isso acontece porque ao longo da gestação ela já teve a suplementação adequada, somada a uma boa nutrição. 

Lembre-se que nós somos feitos de células, e células são feitas de nutrientes. Então é muito importante sim uma suplementação adequada. E somada a isso, a nutrição também tem um papel importantíssimo. 

Nesse período a mulher tem necessidade de uma nutrição mais completa, mais saudável, e vinda de alimentos e uma suplementação adequada.

E se você acabou de ter um bebê não sofra, não se estresse. Se você não foi suplementada na gestação, tudo bem. Mas procure agora uma nutricionista materno-infantil, que tenha essa visão, que vai colher os exames, ver sua história clínica e fazer uma suplementação no pós-parto adequada que você e seu bebê merecem.