Suplementação na gestação: quais são os nutrientes mais importantes?

As dúvidas sobre suplementação na gestação são muito comuns tanto no consultório materno-infantil quanto nas minhas redes sociais.

Suplementar pode ser necessário em diferentes fases da vida, em especial no preparo para engravidar, ao longo da gestação e também na infância.

Essas são fases em que um maior aporte de nutrientes é preciso para o bom desenvolvimento do organismo.

No artigo de hoje, vou explicar por que é tão importante garantir todos os nutrientes nessas fases da vida.

Alimentação X Suplementação

Como nutricionista, defendo sempre o consumo da comida de verdade.

Não apenas porque é rica em nutrientes, mas também, para evitar todos os malefícios que a comida processada e ultra processada causam à saúde.

No entanto, sabemos que em muitas lugares os alimentos já estão pobres em valor nutricional devido às alterações do solo e outros fatores.

Muitos estudos demonstram como o mesmo alimento, se comparado com décadas atrás, conta com muito menos nutrientes devido às novas técnicas de agricultura e mudanças climáticas.

Ao mesmo tempo, sabemos quão importante é garantir altas doses de nutrientes ao longo da gestação. Portanto, é um período em que tanto alimentação quanto suplementação exercem importante papel.

Quais os suplementos essenciais para a gestação?

A gestante deve ser avaliada em sua totalidade para ter a suplementação indicada de maneira assertiva, principalmente após análise de exames laboratoriais.

Quando o nutricionista materno-infantil já conhece o perfil dessa mulher desde que era tentante – e preferencialmente do seu parceiro -, fica mais fácil prescrever as doses adequadas dos suplementos para o longo da gestação.

Considero 4 suplementos que toda tentante precisa para o preparo pré-gestacional:

  • Ácido fólico metilfolato;
  • Vitamina B12;
  • Vitamina D;
  • Ômega 3 (DHA)

Vitamina D

No geral, a suplementação da vitamina D pode ser indicada desde o início da gestação. Algumas gestantes atingem os níveis ideais muito rapidamente. Outras, precisam de mais atenção.

Ferritina

Suplementar ferritina também é indicado desde o preparo para a gravidez. Sua frequência ao longo da gestação depende do preparo do organismo.

Caso os níveis estejam estáveis, pode ser necessária apenas nos últimos meses.

É preciso o acompanhamento para garantir que a mulher não fique com nenhuma carência de ferro para não prejudicar o desenvolvimento do bebê.

Ácido fólico metilfolato

O metilfolato, essencial principalmente nos primeiros meses para estimular o fechamento do tubo neural, também pode ser suplementado pelo período todo da gravidez.

Ômega 3

A formação do bebê também é beneficiada pelas doses do ômega 3. Suas funções estão relacionadas ao desenvolvimento cerebral do bebê e reduz os riscos da gestante sofrer com a depressão ao longo da espera do filho.

Polivitamínicos

São muito bem-vindos ao longo da gestação e podem entrar em cena desde o início. De preferência, podem conter nutrientes como selênio, iodo, colina, complexo B, entre outros conforme a necessidade da mulher.

Se você é profissional da saúde, é importante avaliar o paciente como um todo e, assim prescrever os nutrientes mais adequados em suas quantidades e fases da gestação.

Se você é tentante ou gestante, converse com o seu médico e com o seu nutricionista materno-infantil. Eles podem indicar os nutrientes mais adequados para o seu caso.

Espero ter esclarecido as dúvidas sobre suplementação na gestação.

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e inscreva-se em meu canal do YouTube.

Assista a minha aula sobre alimentação da mãe e cólica do bebê

Se você é gestante ou tem um bebê pequeno, provavelmente já se perguntou sobre a relação entre a alimentação da mãe e as cólicas do bebê.

Além de ser um assunto cercado por muitos mitos, é também uma das perguntas campeãs de perguntas no meu consultório.

Foi por isso que preparei uma aula exclusiva sobre cólica do bebê e alimentação da mãe. Para assistir, basta clicar abaixo:

IR PARA A AULA CÓLICA DO BEBÊ: A CULPA É DA DIETA DA MÃE?

Espero por você em minha aula!

Com amor,

Andreia Friques