Suplementação infantil: quando é necessário?

Suplementação infantil: quando é necessário?

Você já ouviu falar em suplementação infantil? Engana-se quem pensa que os suplementos são usados apenas por atletas que desejam fazer a massa muscular crescer. Em alguns casos, as crianças também podem receber algum tipo de suplemento.

É claro que o assunto é cercado por mitos, verdades e polêmicas. Pensando nisso, trago neste artigo a forma como a suplementação infantil pode equilibrar a entrada e absorção dos nutrientes pelas crianças.

Leia também: Fundação da Associação Brasileira de Nutrição Materno Infantil – ABRANMI

Preparo durante a gravidez é fundamental

Quanto mais a gestante cuidar da própria alimentação enquanto espera pelo bebê, menor a necessidade de suplementação. A própria gestante, muitas vezes, pode receber suplementação para que o bebê nasça bem nutrido.

O parto também auxilia o bebê a formar a sua imunidade. Quando nasce de parto normal, o intestino da criança recebe a primeira colonização das bactérias boas do intestino. A segunda colonização ocorre na amamentação.

Quando o bebê mama o colostro assim que nasce, além de todos os benefícios que o primeiro leite oferece, também se beneficia do contato com a pele da mãe naquele momento.

Ao atender uma mulher que revela o desejo de engravidar em breve, eu recomendo que tanto ela quanto o parceiro cuidem da alimentação e dos hábitos de vida para gerar um bebê o mais saudável possível.

O ideal é livrar-se de vícios como álcool, cigarro, situações de estresse, não ser obeso ou sedentário.

Suplementação infantil desde o nascimento

Por melhor que a criança seja nutrida, mesmo com parto normal e amamentação no peito como fonte única de alimento até os seis meses de vida, a suplementação infantil é altamente recomendada a partir de sua primeira semana.

A vitamina D pode ser administrada no bebê desde cedo, assim como o ferro. Este é uma novidade, já que até pouco tempo o consenso sobre suplementação com ferro era apenas a partir do sexto mês de vida.

A necessidade de suplementação infantil com outros elementos, como cálcio, ômega 3, entre outros, é medida conforme o histórico da gestação, a alimentação atual e o tipo de parto.

Então, da próxima vez que você ouvir sobre suplementação infantil, não estranhe. É uma prática bastante recomendada para garantir o bom desenvolvimento da criança, sempre sob recomendação de pediatra e nutricionista materno infantil.

Espero que meu artigo tenha ajudado a esclarecer um pouco sobre o tema. Se você deseja se aprofundar, assista ao vídeo abaixo. Junto do dr. Victor Sorrentino, falamos com detalhes sobre o assunto.

Aproveite e faça sua inscrição em meu canal do YouTube, onde posto vídeos novos com frequência.

Com amor,

Andreia Friques

Fechar Menu