A alimentação equilibrada ajuda o rendimento escolar das crianças?

A alimentação equilibrada ajuda o rendimento escolar das crianças?

Sabemos que a alimentação infantil deve sempre ser bastante variada para ser saudável. Mas, você sabia que a alimentação equilibrada ajuda o rendimento escolar das crianças?

Não é por acaso que várias escolas e creches contam com nutricionistas na equipe para elaborar os cardápios. Ou mesmo proíbem a venda de guloseimas açucaradas e gordurosas durante o intervalo das aulas.

De acordo com um estudo da Universidade de Ohio publicado pelo jornal O Globo em 2014, crianças e adolescentes que mantém uma rotina alimentar pobre em nutrientes tem seu desempenho escolar prejudicado. O consumo regular de fast-food foi apontado como a principal causa da queda do rendimento escolar das 11740 crianças estudadas no período de três anos.

Infelizmente, as perspectivas não são as melhores. Em 2017, a Federação Mundial de Obesidade divulgou que a estimativa é que em 2025 o número de crianças e adolescentes obesos em todo o mundo deve saltar de 220 milhões para 268 milhões. A variedade de opções ruins faz disso uma realidade, sobre a qual já falei aqui neste post.

Por isso, vale a pena monitorar a alimentação do seu filho. Cortar fast-food pode ser difícil, mas é uma garantia de que ele será mais saudável e mais promissor nos estudos.

Como a alimentação equilibrada ajuda o rendimento escolar?

Se para um adulto é necessário manter uma dieta rica em nutrientes que levam o desempenho nas atividades do cotidiano a um nível satisfatório, com as crianças não é diferente.

O organismo que ainda está formando corpo, cérebro, cadeia neurotransmissora, visão, fala e concentração depende muito das vitaminas e dos minerais que são ingeridos. Quando falta algum nutriente, a fase de crescimento é prejudicada.

O órgão que mais precisa do fornecimento correto de energia é o cérebro. Assim, quando a criança não conta com hábitos alimentares saudáveis, sua capacidade de raciocínio e aprendizagem fica comprometida.

No entanto, é importante frisar que não basta comer em quantidade, mas também em qualidade. Alguns pais ficam tensos quando o filho rejeita grandes quantidades de comida. No entanto, a preocupação deve ser também se esses alimentos vão entregar exatamente a alimentação equilibrada ajuda no rendimento escolar.

O que comer?

Uma alimentação equilibrada ajuda o rendimento escolar quando conta com carboidratos, proteínas, gorduras vegetais, frutas e muito líquido.

No café da manhã, a criança pode ingerir uma fonte de carboidrato, uma de proteína e uma de fruta (in natura ou suco). Para o lanche da escola, pode repetir a lógica, independente do turno. O almoço deve conter carboidratos, leguminosas, carne e vegetais. Pode repetir o que é oferecido no almoço durante o jantar, porém, em doses menores.

Lembre-se que:

  • Carboidratos: pães, biscoitos, cereais, arroz, inhame, macarrão. Dê preferência aos integrais.
  • Proteínas: queijo, leite e iogurte.
  • Leguminosas: feijão, grão de bico, ervilhas, lentilha.

Percebeu por que uma alimentação equilibrada ajuda no rendimento escolar? Espero que tenha ajudado você a repensar a alimentação do seu filho para que ele apresente um bom desenvolvimento na escola e em todas as áreas da vida.

Até a próxima!

Com amor

Andreia Friques

Fechar Menu