Como escolher utensílios para a introdução alimentar livres de BPA?

Você está em dúvida sobre os utensílios para a introdução alimentar?

Nesse post, quero chamar a atenção para os materiais que utilizamos durante essa fase tão importante para a criança.

Em primeiro lugar, precisamos falar sobre o plástico. Você sabia que, durante a pandemia do coronavírus, o uso de plásticos aumentou muito?

É por isso que considero essencial falar sobre esse assunto. Principalmente quando tratamos de alimentar crianças que estão começando o contato com os alimentos.

Isso porque todos estamos muito expostos aos efeitos do bisfenol-A, um perigoso disruptor endócrino presente na estrutura de plásticos.

Embora esteja proibido em mamadeiras, o BPA continua presente em muitos utensílios que o bebê utiliza, incluindo copos e talheres, além de brinquedos. Já falei sobre os perigos desse elemento químico neste artigo.

Portanto, fique atento sobre os utensílios para a introdução complementar do bebê.

Panelas

O preparo da comida do bebê é tão importante quanto o momento de servir. Dê preferência às panelas de vidro, de cerâmica revestida ou de inox. Esses materiais não liberam substâncias prejudiciais à saúde nem soltam partes do seu revestimento.

Assim, são consideradas mais seguras para o preparo do alimento que o bebê e a família vão consumir.

Pratinho e talheres

Dê preferência aos pratos confeccionados em bambu sem revestimento ou em inox.

Existem muitas opções de pratos para alimentar bebês no mercado: pratos térmicos, com ventosa, com divisórias, muitos personagens… Aí, vai do gosto e da possibilidade de cada família. Mas, falando sobre necessidade, o pratinho simples já está suficiente.

Em relação a talheres, na fase da introdução alimentar complementar, recomendo usar apenas uma colher de silicone transparente. Quando a criança aprender a se alimentar sozinha e for um pouco mais crescida, pode receber pequenos garfo e faca sem pontas em material inox.

O copo

Se o BPA está proibido nas mamadeiras, infelizmente, ainda continua presente em muitos modelos de copos infantis. Apesar de existirem muitas opções livres de BPA, eu costumo recomendar as opções em vidro ou inox.

Sei que muitos pais ficam preocupados com a questão da segurança quando oferecem em vidro. Assim, pode usar o copo pequeno de vidro enquanto oferecem eles mesmos água ao bebê na introdução da alimentação complementar e, quando tiver mais autonomia, usar copo de inox. Ou, escolher com muito cuidado um copo plástico livre de BPA.

Armazenando alimentos

Para guardar a comida do bebê – e também da família, de preferência – costumo indicar recipientes em vidro. Normalmente, esses recipientes vem com tampas plásticas. Assim, é bom se certificar que essa tampa não é descartável, ou seja, que pode ser usada sempre, para evitar lixo na natureza.

Também recomendo verificar se essa tampa é livre de BPA e garantir que o alimento tenha o mínimo de contato com essa área do recipiente.

Assim, podemos diminuir a contaminação do plástico em nossos corpos, principalmente para os bebês, que ainda estão em pleno desenvolvimento. Afinal, o plástico absorvido pelo organismo é cumulativo, ou seja, não é eliminado, e gera problemas para a saúde.

A contaminação parece inevitável, afinal, o plástico está por todos os lados. Portanto, quanto mais pudermos evitar esse contato, principalmente desde os primeiros anos de vida, melhor.

Evitar o plástico é cuidar da nossa saúde e também da natureza!

Falo mais sobre os perigos do plástico em meu livro “A Epidemia do Plástico”. Para conferir, basta clicar aqui: Livro Epidemia do Plástico – Bisfenol A – Você Precisa Saber.

Espero que com este artigo você entenda quais utensílios para a introdução alimentar são úteis e livres de plástico.

Até a próxima!