Como fica a nutrição de gestantes e crianças durante o isolamento social?

O período de isolamento social trouxe mudanças nos hábitos para a maioria das pessoas.

Agora, há crianças sem aulas, papais e mamães fazendo home office, dispensa de babá e cozinheira, entre outros fatores que influenciam diretamente a rotina.

Nesse cenário, a nutrição de gestantes e crianças pode ser afetada.

Em relação às gestantes, sabemos que as questões emocionais pesam. Afinal, se a ansiedade já é grande em relação aos assuntos relacionados à gestação, diante da pandemia essa ansiedade tende a aumentar.

Assim, é comum que o alívio para esse quadro ansioso seja o consumo de alimentos ricos em açúcares, calorias vazias, gorduras de má qualidade e pobre em nutrientes.

Já as crianças podem ficar sem limites devido às dificuldades que os próprios pais sentem para conduzir uma rotina organizada. A nova dinâmica das aulas em casa mexeu com horários, rotinas e, por consequência, com a alimentação e o sono.

Falar sobre alimentação e nutrição nesse contexto é muito importante, afinal, não sabemos por quanto tempo vamos seguir fazendo a chamada “quarentena”. E todas as decisões que tomamos nessa fase, principalmente na alimentação de crianças e gestantes.

A importância de um novo padrão alimentar

Alimentação saudável jamais deve ser significado de comida sem graça. Muito pelo contrário. A gestante deve sempre priorizar a comida de verdade, afinal, é o que vai favorecer o desenvolvimento do bebê.

Em relação à criança, quanto antes aprender que a comida de verdade é gostosa, melhor. Um padrão alimentar com alimentos de fato nutritivos pode incluir receitas deliciosas e, até mesmo, algumas sobremesas. A mentalidade de comer aquilo que é saudável exclui o sofrimento por não consumir alimentos industrializados, afinal, até deixam de fazer falta.

Em especial a gestante com diabetes gestacional precisa ficar atenta à nutrição nesse período, conforme coloquei neste artigo.

Aproveitar a família por perto

Quando falamos em quarentena, muitos focam na perda da liberdade. No entanto, esse período traz uma consequência positiva: as famílias voltam a se reunir. Pais que mal viam os filhos, agora, estão com as crianças em casa.

Assim, que tal aproveitar para ensinar às crianças sobre alimentação saudável? Reunir a família à mesa todos juntos, no mesmo horário, é muito importante. Vale, também, chamar as crianças para ajudar no preparo de algumas refeições. Já falei sobre cozinhar com crianças neste artigo, onde explico como essa prática pode contribuir para a educação alimentar.

Além de ter o propósito de envolver a criança na alimentação, ainda deve ser levada em consideração a questão da ajuda à família. Sabemos que muitos pais e mães seguem no home office nesse momento de pandemia e, por isso, precisam de ajuda com as tarefas da casa.

Assim, delegar algumas funções de acordo com a idade da criança, inclusive na cozinha, faz bem para o seu desenvolvimento e também para a sua saúde.

Conversei sobre esse e outros assuntos com a minha colega médica ginecologista, Dra. Erica Mantelli, em uma LIVE. Confira abaixo a gravação:

Espero que este artigo auxilie você e sua família a passar por esse período de isolamento social com saúde e qualidade de vida.

Com amor.

Andreia Friques