Introdução alimentar e janela imunológica: como alimentar o bebê?

Até o sexto mês, a maior e melhor  recomendação é o aleitamento materno, que deverá ser o único alimento do bebê. Após essa fase,  iniciamos a introdução alimentar e com isso aproveitamos a famosa janela imunológica, que é o  período em que o bebê estará desenvolvendo o seu sistema imunológico.

Nesse momento, é comum as mamães terem muitas dúvidas sobre os alimentos alergênicos, se devem ser ofertados  ou não ao bebê. Há também aquelas, que o primeiro filho apresentou uma alergia alimentar e com isso ficam com medo de passar  novamente pelo processo alérgico com o outro bebê.

Mas acalma o coração mamãe! Vamos falar sobre a introdução alimentar e a janela imunológica. Vamos conferir e tirar as dúvidas?

O que é janela imunológica?

Janela imunológica é um nome dado a um período em que o sistema imune está mais propício a aprender e está sendo desenvolvido. 

É muito comum as pessoas acharem que quando o bebê nasce, ele já está prontinho para tudo o que encontrará pela vida. E não é bem assim.

O sistema imunológico, assim como a parte motora e neurológica do bebê está em desenvolvimento intenso nos primeiros meses de vida e ele deve ser estimulado para desenvolver corretamente o seu papel.

É preciso que o sistema imune do bebê aprenda a se defender dos possíveis agentes estranhos, ou seja, que ele possa entender o que é bom e o que não é. Aliás, é preciso lembrar que o primeiro passo na formação do sistema imune do bebê ocorre logo no parto.

No momento que ele passa pelo canal vaginal, já recebe as primeiras bactérias da mãe, que são importantíssimas para o seu desenvolvimento. A amamentação também têm um papel fundamental no desenvolvimento do sistema imunológico.

Com o passar dos meses, o bebê cresce  e surge também a chamada janela imunológica, que não tem necessariamente uma data para iniciar ou terminar. Nesta fase, é importante iniciar os alimentos com potencial alergênico, pois os estudos mostram que, o contato nesta fase proporciona mais benefícios e menor é a probabilidade de desenvolver alergias a determinados alimentos.

Leia também::: Prevenir alergias alimentares do bebê: existe a possibilidade?

Introdução alimentar e sistema imune

Com seu crescimento, o corpo vai aprendendo o que é dele mesmo e quais são os possíveis agentes estranhos ou ameaças que precisa se defender. Isso é importante para que não desenvolva doenças autoimunes.

Com a introdução alimentar, ele também passará a ter contato com proteínas estranhas. Nesse momento seu organismo vai reconhecendo essas proteínas e marcando quais são uma ameaça ao organismo.

Nesse período o corpo do bebê se torna mais propício a aprender e a reconhecer as estruturas de agentes estranhos para o organismo, como por exemplo as proteínas presentes no ovo. 

Podemos simplificar  a janela imunológica, como o  período de aprendizagem que ocorre, na maioria das vezes, entre os seis meses e um ano de idade. Mas deve ser estimulado principalmente logo após os seis meses, já que essa janela vai se “fechando” conforme a criança vai completando seu primeiro ano de vida.

Como começar a introdução alimentar

Já falei em outros artigos aqui no blog, e mesmo em meus vídeos no Youtube, sobre como fazer a introdução alimentar nas crianças.

E quando falamos em janela imunológica, é importante que esse início seja feito de forma gradual, principalmente evitando logo no início alimentos potencialmente alergênicos.

Mas isso não quer dizer que eles não devam ser introduzidos. Ao contrário, a criança deve ter contato com ovo, amendoim, camarão e outros alimentos “críticos” também nessa janela imunológica.

Afinal de contas, só ensinaremos o sistema imune e ele entrar  em contato com o alimento. 

É importante frisar que não adianta apresentar o alimento uma única vez ao bebê, e achar que ele já criou suas defesas e não irá responder de maneira indesejada. Por exemplo, não basta dar amendoim uma única vez dentro da janela imunológica.

É necessário introduzir, e garantir uma regularidade no consumo. Assim o sistema imune reconhece aquela proteína e a considera como normal ao organismo, e não como uma ameaça.

Leia também::: Como oferecer alimentos sólidos ao bebê na introdução alimentar?

Janela imunológica não é uma corrida

Um ponto importante é que a janela imunológica não é uma corrida. Ou seja, você não precisa introduzir todos os alimentos potencialmente alergênicos logo no início da introdução alimentar do bebê.

Esse é um processo que precisa ser construído diariamente, e também sempre respeitando o desenvolvimento da criança. Ou seja, não é porque você não deu amendoim aos seis meses, que não poderá dar a ele com oito.

A janela existe, mas não quer dizer necessariamente que se você não fizer uso dela, ficará para o lado de fora.

Outro aspecto importante é a diversidade alimentar nesse processo. A introdução deve ser realizada  de modo a priorizar a variedade, e sempre respeitando os limites e o conforto do bebê.

Isso torna o sistema imunológico mais forte e preparado para outros alimentos. 

Espero que tenha tirado suas dúvidas sobre introdução alimentar e janela imunológica. E para aprofundar seu conhecimento sobre esse importante tema, confira o vídeo que gravei com a Dra Ariana Yang. É só dar o play abaixo!