Criança abaixo do peso: quando devemos ficar em alerta?

Com as  taxas de obesidade infantil disparando nas últimas décadas, aumentando a incidência cumulativa de  diabetes tipo 2, hipertensão e doença renal crônica, pode parecer frívolo se preocupar com uma criança abaixo do peso.

Mas crianças abaixo do peso da faixa considerada normal também podem ter problemas de saúde. Por exemplo, algumas crianças com baixo peso têm problemas digestivos, como doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) ou doença inflamatória intestinal. 

E embora seja muito mais provável que os pais se preocupem sem motivo com uma criança aparentemente mais magrinha, há situações em que isso pode ser um problema.

Baixo peso ou magro?

Estar abaixo do peso não é o mesmo que ser magro ou esguio. Algumas crianças têm uma constituição física esguia e a mantêm com uma dieta bem balanceada e atividade física. 

Isso é normal e saudável. No entanto, um verdadeiro baixo peso pode ser um sinal de problemas alimentares, de saúde ou emocionais.

Mas quando um pai deve se preocupar e como reconhecer uma criança abaixo do peso para sua idade? Você pode começar tendo uma ideia do Índice de Massa Corporal do seu  filho e onde ele se enquadra na escala geral.

O IMC é um cálculo do peso de uma criança em quilogramas dividido pelo quadrado de sua altura em metros. Para crianças e adolescentes, o IMC é específico para a idade e o sexo, o que lhe valeu a marca de “IMC para a idade”.

É muito importante não usar a escala de IMC de adultos em crianças! Isso pode gerar distorções, já que o IMC de uma criança é diferente de um adulto.

E quero frisar ainda que o IMC é apenas para os pais terem uma noção sobre criança abaixo do peso. Nada jamais substitui a experiência de um profissional médico ou nutricionista.

A coisa mais importante a saber é porquê seu filho está abaixo do peso. Embora algumas crianças simplesmente não comam o suficiente, existem muitos motivos possíveis, como infecções, alergias alimentares e problemas intestinais, endócrinos, cardíacos, pulmonares e hepáticos. 

E como fazer com que ganhe peso?

Se você passar por essa etapa com seu filho e tudo estiver bem, existem algumas estratégias para ajudar potencialmente seu filho a ganhar peso.

Por exemplo, para garantir um ganho de peso saudável, é necessário que a criança começa nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. E a variedade é a melhor escolha!

Apostar em alimentos ricos em cálcio, proteínas, vitaminas, ferro, e outros nutrientes essenciais ao seu desenvolvimento é o primeiro passo. E jamais introduza uma dieta rica em gordura!

As carnes são muitos importantes para garantir o ganho de peso saudável, e são ricas em ferro. Mas caso a criança se recuse a comer, sucos naturais após a refeição podem compensar ao permitir a absorção do ferro inorgânico pelo organismo.

Aproveite ao máximo cada momento

Sabemos que a rotina do dia a dia nem sempre nos permite dedicar total atenção à alimentação dos nossos filhos. Mas quando for possível, os convide para ajudar no preparo das refeições.

Vá perguntando quais os alimentos que gosta, e apresente outros a ele, permitindo que ele ajude à sua maneira a prepará-los. Isso fará com que ele tenha mais vontade também de comê-los depois!

E quando a criança abaixo do peso não come direito, outras abordagens também podem ser adotadas. E é sobre isso que falo no vídeo abaixo. Dê o play e confira agora mesmo!