Leite materno com gordura trans?

A gordura trans da alimentação da mãe pode ser passada para o leite materno? Sim!!!


 Vários estudos mostram que essa gordura tão “temida” por todos pode prejudicar a saúde do bebê durante a gestação, e também, nos primeiros meses de vida, tornando-o mais suscetível à várias doenças, podendo deixar sequelas por toda a vida!


 Uma pesquisa realizada na UERJ mostrou, a nível experimental que, a gordura trans passou para o leite materno, mudando os receptores hormonais dos animais, mesmo que, após o desmame, tenham sido submetidos a uma dieta balanceada. Ou seja, como o leite materno apresentava grande concentração da gordura, a saúde foi afetada.


Diversos autores afirmam que os malefícios desse tipo de gordura no bebê são graves e difíceis de serem revertidos. Dentre os problemas já comprovados do consumo desse tipo de gordura, podemos destacar o aumento do colesterol “ruim” (LDL) e diminuição do colesterol “bom” (HDL) que proporciona aumento de risco para doenças cardiovasculares, aumento do triglicerídeos (gordura no sangue), bloqueio da produção de gorduras saudáveis para o organismo, além de um aumento significativo da indesejável gordura localizada.

Portanto, MAMÃE E FUTURAS MAMÃES, atenção ao meu alerta! Quer produzir um leite saudável?
Mantenha uma  alimentação equilibrada, longe de produtos industrializados (fast-foods, sorvetes de massa, biscoitinhos, margarinas, gorduras hidrogenadas, frituras, etc, etc).   Mesmo os produtos que indicam no rótulo a ausência desse tipo de gordura devem receber atenção, pois infelizmente a indústria ainda mascara essa informação para o consumidor, pois indica “0% de trans” em uma pequena porção do produto total.

Lembre-se: Esse bebê que está ou estará nos seus braços não pode escolher o que vai receber através da SUA ALIMENTAÇÃO. Cabe a você decidir por ele. Não brinque com coisa séria! .   Com amor, Andreia Friques.