Se o bebê só quer mamar em vez de comer, o que fazer?

Você pesquisou e descobriu que a introdução alimentar das crianças deve ocorrer entre os 6 meses e um ano. Mas seu bebê só quer mamar em vez de comer, e isso pode ser preocupante para você!

Mas calma! Antes de tudo é preciso dizer que cada bebê — assim como qualquer ser humano — é diferente. E como tal, não há uma regra exata de quando seu bebê vai querer outros alimentos além da amamentação.

Porém, a introdução alimentar é um processo necessário, mas que requer calma, compreensão e muito amor. É nesse momento que você determinará grande parte dos gostos futuros do seu filho.

E sobre como fazer essa introdução alimentar em seu bebê que só quer mamar que trato no artigo a seguir. Vamos conseguir juntas?

O que é a introdução alimentar?

A introdução da alimentação complementar – período que vai dos 6 meses a 1 ano – é um verdadeiro universo de descobertas. É nessa fase que seu bebê começará a conhecer novos alimentos, novos sabores.

Também um momento de grande aprendizado para eles e também para os pais. É nesse momento que a amamentação começará a deixar de ser a principal fonte de nutrientes, passando a ocupar um passo secundário — mais ainda importante — no desenvolvimento dos bebês.

Até os seis meses de idade, a recomendação é que o leite materno seja sua única fonte de alimento. Após essa fase, o ideal é iniciar a introdução alimentar. Começar com sólidos é um marco de desenvolvimento único e realmente não existe uma idade mágica que se adapte a todos os bebês. Ou seja, pode ser um pouquinho depois, mas não é aconselhado que ocorra antes.

Observe se seu bebê está pronto para comer sólidos e baseie sua decisão de quando começar nessas observações combinadas com uma conversa com seu pediatra. Além disso, seu bebê se mostrará pronto quando: 

  • Pode sentar-se sem apoio
  • Mostra interesse em comida, como estender a mão para pegar a comida, abrir a boca ou inclinar-se para a frente

Mas se o bebê só quer mamar?

Como dissemos lá no início, cada ser é único. Ou seja, não é porque seu filho já tem mais de seis meses e já se senta sem apoio, que irá aceitar todos os alimentos que oferecer a ele. 

Em alguns casos, ele pode ser relutante e só querer mamar ao invés de comer. E em geral, isso vem acompanhado de caretas, recusa, choro e pratos jogados no chão!

É preciso lembrar que ele estará experimentando novos sabores e texturas. E como toda mudança, pode não ser fácil.

Quando isso acontecer, as dicas que dou são:

  • Entenda que cada bebê tem seu tempo
  • Construa uma rotina alimentar, definindo o horário da introdução alimentar
  • Organize os horários das refeições e mamadas
  • Se ele estiver de barriga cheia, é provável que não aceitará nada
  • Se estiver com muita fome, ou então com sono, também pode haver recusa de alimentos

Tudo é um processo e como tal requer carinho e compreensão. Procure conversar com seu bebê, diga palavras de incentivo e, quando for possível, o coloque para fazer suas refeições junto com a família. Ele se sentirá integrante desse momento e pode ser mais colaborativo.

Também permita que ele toque os alimentos, sinta sua textura, aroma e sabor. Por exemplo, permita que ele mesmo pegue o brócolis e leve a boca. Ou então que coloque a mão naquele purezinho que você preparou e leve a boca. Tudo são experiências e novas descobertas para ele!

Tudo ficará bem!

Com o passar do tempo, é possível compreender quais alimentos ele mais gosta, o que vai tornando mais fácil o processo. Ele deixará de querer só mamar e passará a gostar dos novos alimentos.

O ideal é também seguir uma nutrição balanceada, de acordo com suas necessidades. Procure evitar os alimentos industrializados e dê preferência por aqueles preparados especialmente ao seu filho. 

Você também pode elaborar um cardápio, com um alimento de cada grupo:

  • 1: Carne bovina, suína, aves, peixes ou ovo
  • 2: Espinafre, couve, brócolis, escarola, rúcula, couve-flor, alface, repolho, tomate.
  • 3: Cenoura, beterraba, abobrinha, berinjela, nabo, chuchu, pepino, abóbora.
  • 4: Batata (todos os tipos), cará, inhame, mandioca.
  • 5: Arroz, aveia, fubá (de milho orgânico), massas artesanais, quinoa.
  • 6: Feijão (todos os tipos), lentilha, grão-de-bico, ervilha, vagem.

Dessa forma você prepara uma refeição completa para o seu bebê, que além de nutritiva, também será bastante saborosa.

Portanto, se seu bebê só quer mamar em vez de comer, tente seguir as dicas acima! Com paciência e muito carinho, essa fase será superada!