Meu filho parou de comer, e agora?

Meu filho parou de comer, e agora?

Se o seu filho parou de comer após um período em que a hora da alimentação era uma das suas preferidas, fique tranquila. Neste artigo, vou explicar por que essa mudança é absolutamente normal.

Essa é uma das principais queixas da família no consultório. É muito comum que, logo após a introdução alimentar, o bebê fique fascinado por esse mundo de sabores que lhe é apresentado.

Quando os pais percebem que o bebê come bem – tanto em quantidade como em qualidade – respiram aliviados. No entanto, assim que passa a fase de descoberta dos alimentos, isso pode mudar bastante.

Continue até o final e entenda por que seu filho parou de comer.

Razões fisiológicas para a diminuição do apetite

A introdução alimentar ocorre até 1 ano de idade. Após o primeiro aniversário, a criança deve estar preparada para comer a comida da família.

Repare no crescimento que o bebê tem neste primeiro ano de vida. Ele praticamente triplica de tamanho, afinal, nasce com cerca de 3kg e alcança uma média de 9kg.

Nunca mais seu bebê vai crescer tanto em um período curto de tempo. Provavelmente, ele vai chegar no segundo aniversário com apenas um pouco a mais de peso do que no primeiro.

Por isso, é comum que entre 1 ano e 1 ano e meio, ele diminua muito a quantidade de alimentos consumidos. O ritmo de crescimento é muito menor.

Além disso, ele estará muito mais atento a outros estímulos. O alimento passa a ser algo do seu cotidiano e outras novidades passam a captar mais da sua atenção.

Então, como saber se ele está comendo bem?

Existe uma grande diferença entre não comer, ou, em comer pouco. Já falei sobre isso neste artigo, mas não custa relembrar.

É preciso que a sua família fique focada na qualidade da alimentação da criança. Se o pratinho está com opções saudáveis e balanceadas, não há motivo para preocupação.

A partir do primeiro ano de idade, a criança está pronta para alimentar-se com a comida da família. Portanto, é preciso atenção redobrada para levar saúde à mesa.

Caso seu filho rejeite algum alimento nessa fase, reflita se essa opção é oferecida naturalmente e se também é consumida por outras pessoas da casa. Não desanime e ofereça sempre alimentos saudáveis.

Agora, se a recusa alimentar é muito forte, ele já teve contato com alimentos industrializados e não aceita opções saudáveis, é importante consultar um nutricionista materno-infantil.

Esse é o profissional responsável por avaliar a saúde do seu filho e indicar o caminho para uma alimentação variada e saudável.

Eu espero que este artigo ajude você a entender por que seu filho parou de comer após 1 ano de idade. Ou melhor, diminuiu as porções.

Para saber tudo sobre introdução alimentar complementar, convido você a conhecer meu curso on-line Bebê Vitaminado. Saiba como você conduz seu filho a construir uma relação saudável com a comida e evitar transtornos futuros com a alimentação.

Conheça agora: Curso Bebê Vitaminado

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Fechar Menu