Deficiência de vitamina D na gestação é prejudicial

Deficiência de vitamina D na gestação é prejudicial

A deficiência de vitamina D na gestação é um problema que requer a atenção da futura mamãe. Durante todo o pré-natal, é preciso monitorar os níveis dessa vitamina a fim de verificar se é produzida de maneira suficiente pelo organismo. Caso a resposta seja negativa, é preciso investigar e suplementar.

Você sabe o que pode acontecer devido à deficiência de vitamina D na gestação? Continue no artigo para entender a importância dessa vitamina para você e seu bebê.

Leia também: Suplementação infantil: quando é necessário?

Riscos para a mãe e para o bebê

A gestante com deficiência de vitamina D pode desenvolver problemas como diabetes gestacional, pré-eclâmpsia e depressão pós-parto. Enquanto isso, o bebê pode ser prejudicado ao nascer prematuramente, com peso abaixo do normal e maior quantidade de gorduras.

Um estudo publicado na revista BioMed Research International, em 2016, mostrou que além de todos esses problemas da deficiência da vitamina D na gestação, a substância conta com importância primordial. Ela está presente na expressão e regulação de mais de 2.700 genes diferentes!

O estudo foi realizado com um grupo de mulheres que passaram por tais problemas e foi verificado que a maior parte delas apresentavam níveis de vitamina D abaixo do recomendado.

Fatores de risco para a deficiência de vitamina D na gestação

Qualquer mulher pode contar com redução na produção de vitamina D nessa fase. No entanto, existem alguns grupos que contam com maiores chances de desenvolver a deficiência de vitamina D na gestação. São eles:

  • Mulheres que tomam pouco sol;
  • Obesas;
  • Com lúpus;
  • Mulheres que usam corticóides, anticonvulsivantes e de tratamento para HIV;
  • Mulheres com hiperparatireoidismo;
  • Com insuficiência hepática.

Como resolver a falta da vitamina D?

A vitamina D está presente em alimentos como peixes e na gema do ovo. No entanto, a principal fonte dessa vitamina é a luz solar. Em contato com a pele, a vitamina D é produzida. Por isso, é tão importante pegar um pouco de sol sem protetor solar, ainda que seja por alguns minutos durante a manhã, quando a incidência dos raios ultravioleta são bem fracos.

No entanto, existem casos em que para a grávida os fatores prejudiciais da exposição ao sol são maiores que os benefícios que pode proporcionar – principalmente aquelas com muitas manchas. É por isso que recomendamos o pré-natal desde a descoberta da gravidez: nenhuma providência deve ser tomada antes de tirar dúvidas com o médico.

Tomar sol é altamente recomendável, desde que tenha a devida orientação. Ainda assim, a suplementação é uma das principais soluções para as gestantes com baixos níveis de vitamina D. No estudo, os autores apontam valores entre 40 e 60ng/ml como níveis ideais para gestantes e tentantes.

Sim, a suplementação pode ser necessária mesmo na fase de pré-concepção, para aquelas mães que já planejam o bebê. A avaliação dos níveis de vitamina D deve ser realizada durante toda a gestação e na fase de lactação.

Espero que meu artigo tenha ajudado você a entender os problemas da deficiência de vitamina D na gestação.

Com amor.

Andreia Friques

Fechar Menu