Será que colo demais faz mal?

Será que colo demais faz mal?

Você já deve ter ouvido que colo demais faz mal. Recebo essa dúvida de muitas mães em meu consultório. O medo é de criar o hábito e, depois, não conseguir acostumar a ficar no berço ou no carrinho. Será que faz sentido?

Hoje, vou trazer um estudo feito pela Universidade da Colúmbia Britânica e do BC Children’s Hospital Research Institute. O que os pesquisadores descobriram pode surpreender você!

Leia também: Por que a realidade da amamentação não é tão simples quanto parece?

Benefícios do colo

Revelar os resultados desse estudo traz uma nova perspectiva sobre a discussão se o colo demais faz mal. Foi coletado material genético de crianças que receberam colo nos primeiros dias e daquelas que não receberam.

A conclusão foi de que a falta de colo é que é prejudicial para o bebê. Isso porque, ao deixar o conforto do ventre materno, a criança ainda está aprendendo a interagir com o mundo. A quantidade de contato físico entre mãe e bebê tem impactos na saúde do pequeno em nível molecular.

Quando o bebê sente angústia em relação a esse novo mundo e recebe pouco contato físico, provavelmente vai apresentar um perfil molecular subdesenvolvido em relação a sua idade. Por outro lado, aquelas que receberam colo tiveram avanços nessa área.

Uma modificação bioquímica chamada metilação do DNA foi avaliada nos dois grupos de crianças. Cinco locais específicos de DNA apresentaram diferenças consistentes, incluindo locais responsáveis pelo sistema imunológico e pelo metabolismo.

Ou seja, o colo influencia até mesmo o fortalecimento das defesas naturais do organismo. Por que mais importante que isso?

Você já ouviu falar de exterogestação?

A gestação uterina dura 9 meses. No entanto, ao nascer, o bebê ainda não está totalmente pronto para entender os estímulos que recebe fora do ventre da mãe. Exterogestação significa “gestar fora”, e tem duração aproximada de 3 meses após o nascimento.

É nesse espaço de tempo que o bebê descobre a vida fora do útero. Tantas novidades trazem insegurança e necessidade de trazer de volta à sua memória todo aquele aconchego que o envolveu durante a gestação.

Sabe o que tem capacidade de simular todo o aconchego do ventre da mãe fora dele? O colo! Conexão, balanço, calor e proximidade são as sensações trazidas por esse ato de amor. Imaginar que colo demais faz mal é ignorar a segurança proporcionada ao bebê enquanto é aninhado junto ao coração de um adulto.

Até os três meses de vida, ele ainda não sabe que saiu do útero. O colo é a resposta para os medos que ele sente com essa mudança. No entanto, em nenhum momento da vida a falta de colo faz bem. Aproveite enquanto seu pequeno ainda cabe em seus braços e dê a ele todo o amor que precisa. Eles crescem muito rápido, e é a falta de colo que deixa esse período de crescimento mais vazio.

Espero que meu artigo tenha esclarecido por que é um mito a crença que colo demais faz mal e os motivos pelos quais isso nunca deve ser dito a nenhuma mãe.

Com amor.

Andreia Friques.

Fechar Menu