ptenes

Blog

Nas primeiras semanas de introdução da alimentação complementar, algumas mamães ficam "de cabelo em pé" com as reações dos pequenos. Caretas, pratinhos jogados ao chão, choro, recusa. Tudo isso (e muito mais) pode acontecer e acredite, é mais comum do que a gente imagina.

🍆Aquele bebezinho que antes "só" conhecia o que era leite materno ou fórmula infantil, agora terá que experimentar sabores ácidos, amargos, texturas diferentes, temperaturas mais frias ou quentes. Ele vai aprender a comer sentadinho, "sozinho" e, aos poucos, vai entender que a alguma coisa está mudando. 🍏Gente, mudança não é fácil para ninguém! . 🍑Se você está passando por essa fase e acha que seu pequeno NUNCA VAI ACEITAR NADA DIFERENTE de leite, anote essas dicas:

1⃣ ACALME-SE! Essa fase vai passar. 2⃣ Saiba que cada bebê tem seu tempo. Não fique comparando seu filho aos coleguinhas do parquinho. 3⃣ Construa uma rotina alimentar para ele, ofereça os alimentos tranquilamente, nos horários que ele estiver com fome (Se ele estiver de barriga cheia de leite, provavelmente terá menos interesse por outros alimentos). 4⃣ Diga sempre palavras positivas e de incentivo. Ele é pequenininho mas é capaz de perceber TUDO!!! 5⃣ Deixe seu bebê tocar no alimento, sentir sua textura, aroma, sabor... Converse com ele com alegria sobre essa nova fase! 6⃣ Sempre que possível, coloque-o para fazer suas refeições junto com a família! Ele aprenderá (muito) vendo o papai, a mamãe, os irmãos se alimentando! Afinal, ninguém gosta de comer sozinho! Mais uma vez: Acalme-se!!! Acredite, ele vai comer!!!

Com amor, Andreia Friques ♥

Lembra quando nossas avós diziam QUE ENQUANTO DORMIMOS ESTAMOS CRESCENDO? Pois é, elas intuitivamente conheciam o HORMÔNIO DE CRESCIMENTO! Ele é fundamental para o crescimento das crianças e por diversas ações importantíssimas para o nosso organismo. Porém, para que seja liberado, a criança precisa estar DORMINDO em sono PROFUNDO. O problema é que a maioria das crianças hoje vai dormir tarde o QUE É PÉSSIMO PARA A SAÚDE DELAS! Crianças que habitualmente dormem tarde têm maior risco para várias doenças como depressão, transtornos emocionais, transtornos ALIMENTARES, obesidade, etc. As repercussões desse "mal hábito" podem durar por toda a vida. O ideal é que às 21:00hs todos estejam indo para a cama e isso não é implicância de avó! Mas como conseguir colocá-lo para dormir mais cedo? ✅ Evite brincadeiras agitadas, atividade física, jogos eletrônicos e filmes, a noite. ✅ Crie um ambiente tranquilo em casa, diminua a intensidade da luz. ✅ Estipule um horário limite para assistir TV, depois, faça outras atividades como leitura, ouvir uma música, etc! (A luz diminui a liberação de Melatonina, hormônio fundamental para o sono). Sei que muitos pais têm uma rotina pesada, chegam tarde em casa e que o "mundo moderno" às vezes nos impede de fazer o "ideal". À vocês, minha dica: Coloque-o para dormir o mais cedo possível, dentro da sua realidade ! Lembrem-se: Estamos Juntos! Com amor, Andreia Friques ♥

Diversos estudos na área da Epigenética apontam para uma relação direta entre a Alimentação Materna e alterações em características do DNA do feto, tornando-o mais propenso a desenvolver determinadas doenças.

Em Agosto de 2014, a matéria de capa da revista "Science" trouxe um estudo que demonstra que "Fatores ambientais podem provocar alterações nas estruturas celulares do bebê em desenvolvimento, desde a FECUNDAÇÃO, levando consequências por toda a vida".

Um desses fatores é a DIETA MATERNA. Dependendo do seu conteúdo, mais rica em GORDURAS ou em AÇÚCARES, por exemplo, pode modificar características do bebê, como a cor de cabelo e várias outras. O estudo detalha ainda que, uma alteração típica dessa influência é a maior produção de DOENÇAS INFLAMATÓRIAS dentro das células do feto, o que leva no futuro, uma maior chance do aparecimento de doenças como diabetes, hipertensão, alergias, intolerâncias e muitas outras. (Fonte: Science 15/08/14)

Essa e outras pesquisas mostram o QUE A GENTE JÁ SABE: cuidados durante a gestação são muito importantes para o futuro do bebê e do adulto que vem por aí.

Portanto, futuros Papais e Mamães está muito claro e comprovado cientificamente que, NOSSA RESPONSABILIDADE PARA COM OS FILHOS, vai muito além dos genes e começa desde a formação de sua primeira célula!

Com amor, Andreia Friques ♥

Ao contrário do que muita gente ainda pensa, o ovo (Gema + Clara) pode e deve ser iniciado na Alimentação Complementar a partir dos 6 meses de vida, EXCETO para aqueles que têm Alergia Alimentar (esses devem ser avaliados e orientados individualmente)! Segundo os Guias de conduta Americano, Europeu e Brasileiro, a introdução TARDIA do ovo, AUMENTA O RISCO DE ALERGIA A ESSE ALIMENTO! Quando iniciado após os 9 meses esse risco aumenta em 1,5 vez! Quando iniciado após os 12 meses de vida, esse risco aumenta em 3 vezes! (Fonte: *Kull et all, 2006/ Koplin JJ, et all, 2010). Portanto, mãos à obra! Afinal, ele é gostoso, super nutritivo, fácil de oferecer à criança (cozido, em forma de omelete picadinha, mexidinho na frigideira anti-aderente com um pinguinho de óleo de coco ou mesmo sem óleo)! Lembrando que: ✔️ a gema deve ser bem cozida para evitar o risco de contaminação por Salmonella; ✔️ o ovo substitui a carne na papinha e/ou comidinha; ✔️ não colocamos sal na comidinha do bebê; ✔️que geralmente recomendamos oferecê-lo ao bebê até 3 vezes na semana! Todas essas informações estão detalhadas em outros posts sobre esse assunto! Com amor, Andreia Friques    

Cada gestação é única! Algumas mulheres sofrem com enjoos enquanto outras não! Eu mesma, senti muito na primeira gravidez, nada na segunda e um pouco na terceira! Sei bem como essa fase não é fácil e que em alguns momentos parece que não vai terminar nunca.

Então, para ajudar minhas gravidinhas a sobreviverem a esses dias "intermináveis" de enjoos algumas dicas de uma MÃE - NUTRICIONISTA - ENFERMEIRA:

  • Ficar de estômago vazio piora a sensação de mal estar;
  • Alimente-se pelo menos a cada 3hs (pode ser um intervalo menor);
  • Prefira alimentos sólidos: biscoitos de polvilho integrais, cookies integrais, torradas;
  • Abuse das frutas cítricas e pingue gotas de limão na comida;
  • Se não estiver conseguindo beber água, pingue gotinhas de limão no copo;
  • Faça um rodízio entre os alimentos que te fazem bem, para evitar a monotonia alimentar!
  • Se o q te faz mal é o cheiro da preparação dos alimentos, peça a ajuda de alguém para prepará-los enquanto você fica em outro ambiente da casa (ótimo motivo p os maridos colocarem a "mão na massa", né!?).

Acalme seu ♥️ essa fase VAI PASSAR! Por mais chata que ela seja, foque no bebezinho que está crescendo dentro do seu útero, logo, logo, você se sentirá melhor!

Com amor, Andreia Friques

Ou é você que come RÁPIDO DEMAIS ?!

Queixas frequentes no consultório, especialmente de mães de crianças pequenas: "- Nossa, ele leva um tempão para raspar o prato... - Ela mastiga, mastiga, mastiga, não acaba nunca". Você acha que ele come devagar demais?

1- Certifique-se de que o ambiente está favorável para que ele se concentre no que está fazendo. Se ele for para mesa cheio de estímulos visuais, sonoros, (TV, tablets, etc), certamente se distrairá e levará mais tempo para comer. Se por outro lado, você o distrai com esses atrativos para justamente fazê-lo "engolir" mais rápido, então é preciso repensar toda a logística familiar (converse com os profissionais que te acompanham).

2- Observe o tamanho do prato que você faz para ele. Alguns adultos têm a visão distorcida do quanto "cabe" no estômago da criança. Geralmente, entre 01 a 6 anos, a capacidade gástrica gira em torno de 300 gramas. É claro que cada um precisa ser avaliado individualmente, mas em geral, comer mais que a necessidade real da pessoa não é vantagem, o excesso não deve ser incentivado.

3- Se seu filho come bem, está crescendo e se desenvolvendo adequadamente porém tem um ritmo mais lento para mastigar, engolir e finalizar a refeição, reflita: Será que não é ele quem está certo?

shutterstock_98354027

Vivemos em uma sociedade do "Fast"... Tudo é rápido, pra ontem, não dá para esperar nada, viver atrasado é o nosso estado "normal"... Nós adultos estamos acostumados a engolir a comida e muitos pagam um preço caro por isso!

É triste ver que, na correria do dia a dia, não estamos tendo tempo para perceber os sinais, os alertas que as crianças têm nos dado! E assim a vida passa, de forma rápida, acelerada, de forma "FAST"... Papai e mamãe, acreditem, seus filhos têm muito a te ensinar!

Com amor, Andreia Friques

Fique bem informada!
Assine nossa lista gratuita

A gente se encontra por aqui e pela vida, sempre!

Newsletter

Informe seu email para receber informações gratuitamente.