ptenes

Blog

Na correria do dia a dia, ir ao supermercado pode ser um transtorno, não é? Por isso, começo a semana com algumas dicas práticas que facilitarão a vida da família:

  • Verifique o que tem na sua despensa, geladeira e freezer antes de fazer a lista de compras;
  • Faça uma lista organizada, agrupe os produtos de acordo com os  setores do supermercado. Assim, você não precisará ficar voltando nas prateleiras para buscar um item esquecido.
  • Nunca vá ao supermercado com fome, ela influenciará suas decisões e você comprará além do necessário.
  • Desconfie de promoções muito  atraentes. Confira a data de validade e as condições do produto.
  • Não compre latas amassadas. O alimento pode ter sido contaminado.
  • Aprenda a ler os rótulos:  a lista de Tell that justin bieber biography breaks the following rules: happy late noisy parties, allows you to their friends is illegal to Park your car at night, irresponsible racing car in the protected area. ingredientes é feita em ordem decrescente, ou seja, os primeiros que aparecem são os que estão em maior quantidade no produto e os últimos em menor quantidade. Os nomes dos ingredientes devem ser parecidos com o que temos na nossa cozinha, nomes que lembram produtos farmacêuticos geralmente são aditivos químicos (Por exemplo: Benzoato de Sódio INS 210: conservante, Amarelo INS 101: corante, etc).
  • Prefira as verduras, frutas e legumes da estação. Elas têm maior qualidade nutricional e são mais baratas.
  • Deixe para pegar os alimentos refrigerados por último. Coloque-os juntos no carrinho (as carnes sempre abaixo dos demais), para que mantenham-se resfriados por mais tempo.
  • Se for possível, deixe uma caixa de isopor no porta-malas do seu carro para acondicionar os produtos resfriados até chegar em casa. Parece exagero, mas não é.
  • Deixe suas sacolas recicláveis no carro, para não esquecer.
  • Reflita se realmente vale a pena levar as crianças com você. Se deseja incluí-las nessa tarefa doméstica, prefira levá-las à feira onde há menos "guloseimas" à vista.

Tenha em mente que ir ao supermercado não deve ser enxergado como um sacrifício, mas  uma oportunidade de cuidar ainda melhor da saúde de nossa família. Se conseguir se organizar, certamente otimizará seu tempo!

525988813_baf51de9da_o

Ao nascer, o bebê possui cerca de 100 bilhões de células cerebrais. Por volta dos 3 anos, essas células desenvolvem 1 quatrilhão de ligações, o dobro de conexões de um adulto. Aos 4, estima-se que a criança tenha atingido metade do seu potencial intelectual!

Mas, quando pensamos em desenvolver ao máximo o potencial mental de nossos filhos uma questão importantíssima deve ser levantada: Afinal, o cérebro de uma criança precisa de quê? Estímulos? Amor? Comida? A resposta pode ser SIM, mas também pode ser, DEPENDE.

Muito mais que COMIDA, nosso cérebro precisa de Nutrientes! Estudos online slots comprovam que alimentos inadequados prejudicam o QI das crianças que muitas vezes, deixam de consumir vitaminas e nutrientes fundamentais para o desenvolvimento cerebral completo.

A alimentação é crucial nos primeiros três anos de vida, quando o cérebro cresce em ritmo mais rápido e os efeitos de uma alimentação pobre podem durar para sempre.

A boa notícia é que uma alimentação variada, desde o início da gestação, rica em alguns nutrientes como COLINA, GLUTAMINA, ÔMEGA3, DHA, entre outros, e o ALEITAMENTO MATERNO, podem contribuir muito para a preservação das células cerebrais e de suas funções. Além disso, quando se trata da saúde das crianças, sempre é tempo de fazer mudanças que resultem em melhor qualidade de vida!

Vamos cuidar da alimentação dos nossos filhos?

1 - bebe_lendo

Ao longo da minha vida profissional tenho acompanhado inúmeras famílias que acabaram de ganhar um bebê e encontram-se na fase da amamentação. Minha percepção é que algo que deveria ser “natural” às vezes transforma-se em um desafio grande demais. Talvez pelo estilo de vida moderno, a necessidade frenética da participação da mulher no mercado de trabalho, as características e interferências familiares, a preocupação exacerbada com a estética, cobranças, enfim, uma série de fatores que trabalham “contra” e sem querer privam mãe e filho desse período de ganhos insubstituíveis. Na teoria amamentar é algo, eu diria romântico, o que acaba frustrando muitas mães quando a “vida real” chega e o dia a dia com o bebê começa. Algumas até “tiram de letra”, mas muitas precisam de um apoio maior para chegarem aos 6 meses de aleitamento exclusivo recomendado pelo Ministério da Saúde. Claro que os benefícios para a mãe e bebê são inúmeros, bem maiores e profundos que minha capacidade de transformá-los em palavras. Mas, para começarmos essa conversa, compartilho um pouco do “tudo de bom” que damos a nossos filhos quando amamentamos. Algumas vantagens que só o aleitamento materno pode oferecerà criança:
  • Promoção do vínculo afetivo com a mãe.
  • Melhor desenvolvimento cognitivo, psicomotor, intelectual e social.
  • Proteção imunológica.
  • Resistência para alergias, especialmente em famílias com maior risco.
  • Menor probabilidade de infecções respiratórias como pneumonias e bronquiolites.
  • Maior resistência a diarreias, otites, infecções urinárias.
  • Melhor desenvolvimento da visão.
  • Redução da cárie dentária, melhor desenvolvimento mandibular, dentário e da fala.
  • Maior proteção para doenças crônicas, como diabetes mellitus, doença de Crohn, colite ulcerosa e doença celíaca.
  • Menor probabilidade de eczemas e asma.
  • Melhor resposta às vacinas.
  • Quando doente, dá conforto, ajuda a hidratar e a recuperar mais depressa.
Vantagens nutricionais:
  • O leite materno possui TODOS os nutrientes que a criança precisa nos primeiros seis meses de vida. Também garante a quantidade de água necessária nesse período.
  • Contém endorfina, neurotransmissor que ajuda a suprimir a dor.
  • Menor incidência de obesidade, hipertensão arterial e colesterol alto em crianças amamentadas até os seis meses.
  • Desenvolvimento da flora intestinal adequada.
  • Está adaptado à imaturidade renal do bebê.
  • Está adaptado à imaturidade digestiva do recém-nascido, sendo de fácil digestão e absorção o que permite um correto aproveitamento de todos os nutrientes e ainda uma menor incidência de cólicas, vômitos e intolerâncias alimentares.
  • Se a mãe tiver um correto aporte de ácidos graxos essenciais (por exemplo,ômega 3), o seu leite vai contribuir ainda mais para o desenvolvimento mental do bebê.
  • Possui uma quantidade de ômega 3 e ômega 6 ideal.
  • O leite materno apresenta uma composição variável ao longo do dia e adaptada ao bebê. Trata-se da verdadeira alimentação personalizada, não só quanto à composição nutricional, mas também quanto à informação imunitária.
Deseja um futuro brilhante para seu filho? Comece com o pé direito, AMAMENTE-O! Um grande abraço! 6 - amamentação

Aos 11 anos e meio, Eduardo, que há um bom tempo estava acima do peso, tomou um susto. O seu excesso de peso começava a apresentar sinais de uma Síndrome Metabólica. Ainda muito novo, mas com alguns exames laboratoriais e sintomas de adulto, começou, inclusive a tomar medicação para o metabolismo da glicose. Acompanhado por uma pediatra e uma endocrinologista pediátrica, chegou ao meu consultório no início do processo de sua recuperação, ao lado de sua irmã mais velha e sua mãe. Já havia perdido alguns quilos mas ainda faltava muito para chegar ao ideal, de acordo com sua idade e altura.  Embora praticasse atividade física há muito tempo, seus hábitos alimentares não permitiam a perda de peso. Conversamos bastante, fizemos planos, traçamos metas. Demos início ao meu programa "Medidinha certa", uma consulta mensal, email´s, muitas dicas, receitas, conversas francas. Ele sempre consciente, determinado e a família completamente comprometida e disposta a fazer tudo que fosse necessário. A avó também veio em uma consulta, colocou suas dúvidas e compreendeu que "agradar" o neto, nem sempre é o melhor caminho. No dia 28/11/2013, em nosso quarto encontro, que emoção! Ele me perguntou: - Quando eu vou voltar a comer "normal"? Eu respondi: -Agora você está comendo NORMAL! Bem-vindo ao mundo das pessoas saudáveis! Muitos quilos de gordura a menos e o ganho de 3 cm de altura, deram a Eduardo uma das maiores conquistas da sua vida,  a recuperação da sua saúde, melhoras nos exames laboratoriais e a suspensão da medicação! Com seu certificado de CAMPEÃO nas mãos, ele está lindo, feliz e auto-confiante, aprendendo, que vale muito mais a pena ter saúde que se jogar de cabeça ao primeiro "fast-food". Agora estamos na fase de amadurecimento desse processo. Prometo continuar postando essa história aqui, se ele permitir, é claro. O mérito dessa conquista é principalmente dele e de sua família, com o apoio de uma equipe multiprofissional! Que o Eduardo seja uma inspiração para as milhares de crianças no Brasil e no mundo que estão acima do peso!

É possível vencer a obesidade infantil!

5 - IMG_4313

Fique bem informada!
Assine nossa lista gratuita

A gente se encontra por aqui e pela vida, sempre!

Newsletter

Informe seu email para receber informações gratuitamente.